Publicado em: 01/09/2020

Possibilidade vai ser discutida nesta segunda, entre líderes do governo e o ministro da , Paulo Guedes

O governo discute propor um acordo que estenda até julho de 2021 a desoneração da folha de pagamento, que beneficia atualmente 17 setores da economia. O compromisso é uma forma de tentar resolver o impasse em torno do assunto. A extensão do benefício foi vetada pelo presidente Jair Bolsonaro, mas agora pode acabar sendo derrubada pelos parlamentares na sessão do Congresso.

Essa possibilidade vai ser discutida hoje numa reunião entre os líderes do governo e o ministro da Economia, Paulo Guedes, programada para acontecer no início da noite. Por conta disso, o presidente do Congresso, Davi Alcolumbre (DEM-AP), deve adiar a deliberação do assunto por mais uma ou duas semanas. O Executivo quer que o tema seja retomado apenas no dia 9 de setembro.

Há quase dois meses, deputados e senadores pressionam para que o veto seja apreciado. Com ajuda de Alcolumbre, no entanto, o Palácio do Planalto tenta baixar a temperatura nas duas Casas. A ideia era que, com um ambiente mais favorável, os líderes pudessem construir um bom acordo sobre a matéria, o que acabou não acontecendo até agora.

O último pedido de adiamento foi feito há duas semanas, pelo líder do governo no Congresso, Eduardo Gomes (MDB-TO), durante uma reunião com as bancadas. Na ocasião, Gomes disse que o pedido partiu do ministro da Economia, Paulo Guedes. O encaminhamento acabou sendo aceito pelos congressistas, mas sob a condição de que o governo efetivamente apresente alguma proposta após este período.

Fonte: NTC

Desoneração da folha de pagamento até julho de 2021 está nos planos.